18/09/2010

Máscaras, vinho e desprezo!

No Sarau de ontem eu botei em prática uma idéia que vinha me peseguindo um tempo... Tratava-se de uma cena muda onde a situação seria esclarecida de acordo com a expressão de máscaras... Aproveitei que o tema do sarau era Mitologia Grega e decidi mesclar esse desejo com a origem do teatro, na Grécia. Em minha cena não havia diálogos, as máscaras contavam a situação emocional dos dois personagens (Larissa me acompanhou na cena), havia música dedilhada de mudava o ritmo de acordo com o humor dos personagens (Bianca e seu violão ajudaram), uma garrafa representou o vinho e a abstinência, enquanto o  inicial objetivo do teatro (agradar o Deus do vinho, Baco) também esteve presente (Fábio o fez). No fim das contas Baco prefere o vinho a apreciar o teatro, o que foi uma crítica a esse mundo carente de público e cultura em que vivemos. Fiquei satisfeito com o resultado desta curta cena e obrigado a quem me ajudou! As apresentções dos demais também foram ótimas (ajudei em algumas) e creio que ninguém tinha motivo para dizer que a mitologia grega não foi muito explorada, pois há diversos modos de se medir a qualidade e a informação de uma cena. Cada um com seu método!

xDan

Nenhum comentário: