19/04/2011

Virada Cultural

 Pois é, enfiei na cabeça que queria participar dessa Virada Cultural, que é sempre muito divulgada por aqui. Foi a primeira vez que fui, escolhi a Praça Júlio Prestes, perto da Estação da Luz onde a partir das 10 da manhã aconteceriam shows de bandas que gosto bastante. Cheguei no meio do show do Tihuana, estavam cantando a música que mais gosto Renata bem quando cheguei, foi engraçado. O pessoal gosta mesmo é de Tropa de Elite, eu confesso que gostava mais antes de virar moda, mas isso era lá nos meus tempos de criança.
 Depois foi a vez do Plebe Rude, banda crítica dos anos 80 com letras brilhantes! Não conhecia todas as músicas que eles tocaram, mas gritei bastante em Até Quando Esperar. O vocalista comentou que em breve lançarão um novo DVD e aproveitou para criticar as babaquices que se disem músicos hoje em dia no Brasil. "Se vocês quiserem a gente cobra para que vocês entrem no cararim lá atrás" disse o vocalista fazendo-me lembrar de uma tentativa de banda, o Restart.
 Por necessidade de comer alguma coisa eu não peguei muito o show do Frejat, mas deu pra escutar algumas músicas. Esse foi o momento em que fiquei mais longe do palco. Como não gosto muito de Tim Maia e menos ainda de Cazuza, boiei quando o cantor interpretou essas músicas, mas curti bastante Malandragem, Puro Êxtase e Amor Pra Recomeçar. Esse foi o show mais lotado de minha estadia.
 Por fim a alegria do meu pai, Blitz, que animou a platéia com suas músicas engraçadas. O vocalista Evandro Mesquita é bem engraçado e interagia bastante com o público. À Dois Passos do Paraíso, Weekend, Óculos e muitas outras músicas foram tocadas... Esse foi o show mais comprido, demorou para começar e para acabar, foi o mais divertido. Não tive disposição para RPM, a ultima banda que iria se apresentar no palco, mas valeu! Durante todos os shows havia guindastes sustentando circences no ar que faziam suas acrobacias, além de números de motos, dança e outras artes. Foi demais, mas muito calor...


xDan