17/10/2011

Ostras


Entre praias lisas ou entre rochas que vão cedendo, as ostras vão sendo recolhidas cuidadosamente. Aos montes, são vazias, ocas, sem muito a oferecer além da carcaça temporária. Mesmo assim, são admiradas, invejadas, endeusadas. Buscar ostras que contenham uma pérola tornou-se obsoleto ou então mera extravagância. Ostra vazia está sempre aí, disponível, sempre é reposta e sempre está repondo. Ostra moradia acabam sendo esquecidas, contrariadas, enterradas pelo mar do tempo. A difereça? Parece não existir. Aliás para que perder o curto tempo tentando encontrar algo que não se compreende? 

xDan


Nenhum comentário: